"A Primeira a Morrer - O Clube das Investigadoras Livro I", de James Patterson

"Lindsay Boxer, detective da Brigada de Homicídios da cidade de São Francisco, acaba de receber más notícias: sofre de uma doença rara que pode ser fatal. Decidida a ultrapassar mais este problema, atira-se de corpo e alma ao caso que tem em mãos: o do assassino em série apostado em perseguir e assassinar recém-casados, a quem chamam o «Assassino dos Noivos».Habituada a enfrentar o mundo sozinha, desta vez Lindsay decide escutar a voz do coração: apaixona-se pelo novo parceiro, Chris Raleigh, e recorre à ajuda das amigas para formar uma aliança improvável - O Clube das Investigadoras. Juntando as poucas pistas disponíveis, as amigas identificam o assassino mais aterrador que alguma haviam visto, até que uma cruel reviravolta revela que o caso tem contornos mais complexos e que elas estavam, afinal, enganadas… Ou será que não?Primeira a Morrer é uma história, envolvente e cheia de suspense que mantém os leitores presos até à última página. "

A Minha Opinião:
No meio do caos em que se encontra a sua vida, com a descoberta de uma grave doença, Lindsay dedica-se de corpo e alma à sua profissão, tentanto por todos os meios encontrar um assassino em série.
Na tentativa de despistar uma jornalista acaba por criar uma grande amizade com Cindy e assim os seus encontros com Claire, a médica legista, passarão a ter mais uma participante ;)
Juntam esforços e juntas vão deslindando o crime, até que já no encalço do assassino se deparam com uma advogada que gosta de jogar sempre pelo seguro, Jill! Assim fica completo "O Clube das Investigadoras".
Quanto aos crimes e ao assassino, nem tudo o que parece é ;)
Gostei deste Livro I, o seguinte será melhor, visto que agora o Clube já está completo.

(Bem haja Ligia ;)! )

" A Estrela da Babilónia" de Barbara Wood

"Numa noite de tempestade, a arqueóloga Candice Armstrong é chamada de urgência à cabeceira do seu velho professor, John Masters, que sofreu um acidente. O moribundo implora-lhe para ir a casa dele, mencionando a «Estrela da Babilónia» e uma misteriosa chave. Candice inicia então uma trepidante busca que a leva à Síria na companhia do filho do professor, Glenn Masters, um misterioso e taciturno inspector da polícia.Entretanto, Philo Thibodeau – seguindo as instruções da seita ultra-secreta a que pertence, os Alexandrinos – parte no seu encalço, e Candice e Glenn vêem-se obrigados a arriscar as suas vidas, numa corrida contra o tempo através do deserto.

Sobre a autora:Barbara Wood nasceu em Inglaterra e emigrou, ainda nova, para os EUA com a família. É autora de vinte e um romances, todos eles best-sellers internacionais. Nos seus livros, que se encontram traduzidos em mais de trinta línguas, abundam as paisagens exóticas imbuídas de muita paixão e aventura.

A Minha Opinião:
Um excelente romance histórico sobre a existência de Deus, os escritos da Biblia, organizões e seitas secretas.
Candice e Glenn farão tudo o que está ao seu alcance para conseguir concretizar os últimos desejos do Professor John Masters.
Numa busca pelo meio do deserto enfrentando muitos perigos e os seus maiores inimigos, vêem-se confrontados com demasiados enigmas que só no final conseguirão desvendar.
No meio de tanta confusão nasce o Amor entre os dois, mantendo-os juntos até ao final, no encalço da solução de todos os mistérios.
Quanto à Estrela da Babilónia, será grande a surpresa ;)
Um livro muitissimo bom, recheado de factos históricos e muitos pormenores sobre os famosos livros perdidos da Bíblia.

(Bem haja Fbeatriz e ao Site Segredo dos Livros)

"O Beco dos Milagres", Naguib Mahfouz

"A acção de O Beco dos Milagres, um romance de pendor realista, decorre durante a Segunda Guerra Mundial, num beco da grandiosa capital que é, então, o Cairo. Por este bairro pobre da zona antiga do Cairo, desfilam os protagonistas de pequenas tragédias e aspirações banais imaginados por Mahfouz: a paixão do doce barbeiro Alhilu pela ambiciosa Hamida; a mãe de Hamida, casamenteira, que arranja um bom noivo a Senia Afifi, senhoria de boa parte dos moradores do beco; as fantasias do cinquentão Alwan; a homossexualidade de Quercha, o dono do café; a sabedoria, a religiosidade e o eterno optimismo de Radwan Husseini, entre outros."


A Minha Opinião:
Este é o primeiro livro que leio deste autor e espero que não seja o último.
Ele mostra-nos o ambiente de um pequeno Beco do Cairo fazendo descrições pormenorizadas sobre as pesonagens, as suas casas e a sua vida quotidiana.
O ambiente provocado pela II Guerra Mundial, os amores e desamores, as amizades, a busca incessante por uma vida melhor e quesilias familiares e entre os vizinhos, transformam a leitura numa agradável surpresa fazendo com que ao chegar a fim fiquemos com pena de não continuar a saber mais sobre este pequeno Beco perdido na cidade do Cairo e os seus habitantes.
O Beco dos Milagres é como qualquer beco, bairo ou rua, em qualquer cidade ou aldeia do mundo, recheado das mais variadas personagens que se completam, se repelem entre sim, onde chocam as personalidades dando vida ao dia a dia e à própria Vida ;)
Gostei!!!
Um livro que recomendo!

(Bem haja Fbeatriz e ao Site Segredos dos Livros)

"As Senhora de Missalonghi" de Colleen McCullough

"Quem é John Smith? Que mistério envolve o seu passado? Por que é que decidiu viver sózinho no meio do mato, apenas cercado pelo silêncio? Foram estas as interrogações que assaltaram os indignados membros do clã Hurlingford, quando John mith desceu à cidade.
Ninguém no entanto veio a ser tão afectada por ele como a mais jovem das três senhoras que habitavam a casa Missalonghi.
A vida de Missy, com efeito, jamais parecera comportar qualquer tipo de surpresa, e o seu futuro podia prever-se com a mesma segurança com que as pessoas conheciam o seu passado.
À semelhança da mãe da tia solteira que viviam com ela, Missy era apenas mais uma das mulheres sem homem do clã Hurlingford, um ser de quem se tinha pena, mas que se explorava, se tratava com alguma sobranceria e ao qual não se atribuia qualquer especie de importância.
Só que havia quem soubesse que, por detrás da aparência formal daquela mulher, existia uma personalidade simultaneamente encantadora e ousada..."

A Minha Opinião
Um livro simples, com uma escrita levezinha que nos envolve logo nas primeiras páginas devido à magia que emanam as descrições das Senhoras de Missalonghi.
Três mulheres que vivem sózinhas, dedicadas à casa e às costuras, que apenas vivem o dia a dia de forma calma. Missy a mais nova das três, lê às escondidas belos romances que a ajudam a sonhar numa vida diferente da que leva. Com a ajuda de Una, Missy consegue os seus romances na biblioteca e também tomar uma serie de decisões que afectam toda familia Hurlingford.
Numa sociedade onde os homens é que tinham sempre a 1ª e última palavras, Missy consegue colocar tudo de "pernas para o ar" com as suas atitudes intempestivas, mas por vezes bem divertidas ;)
A escrita da autora é inconfundivél e apesar da história ser simples o mistério mantém-se até às ultimas páginas terminado como sempre com "Chave de Ouro".
Um livro que não devem perder!

"Sangue Fresco", de Charlaine Harris

"Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade.Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças… Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita – porque é – mas acontece que Sookie tem um certo “problema”: consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável.
Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro. Para além da má reputação, ele relaciona-se com os mais temidos e difamados vampiros e, tal como eles, é suspeito de todos os males que acontecem nas redondezas. Quando a sua colega é morta, Sookie percebe que a maldade veio para ficar nesta pequena terra de Louisiana.Aos poucos, uma nova subcultura dispersa-se um pouco por todos os lados e descobre-se que o próprio sangue dos vampiros funciona nos humanos como uma das drogas mais poderosas e desejadas. Será que ao aceitar os vampiros a humanidade acabou de aceitar a sua própria extinção?"

A Minha Opinião:
Resolvi ler esta aventura porque gostei bastante da Saga da Luz e da Escuridão ;) mas a verdade é que não tem nada a ver!!!
Em "Sangue Fresco" os Vampiros fazem parte da sociedade, não são muito bem vistos mas tentam integrar-se. É óbvio que comecei logo a estabelecer algumas comparaçãos entre os personagens de um e outro livro... mas também não têem nada a ver :)
Gostei bastante desta nova prespectiva de uma sociedade com os vampiros a passear pela rua e a entrar num bar e a pedir uma garrafinha de sangue sintético! Confesso que estranhei um pouco de inicio: os metamorfos 8só aparecem no fim), telepatas, os vampiros os vampirófilos... personagens muito diversificadas que se vão completando :P mas vale mesmo a pena, só falta um pouco mais de acção.
Estou desejosa de continuar a leitura do 2º Volume (Dívida de Sangue) que também já saiu!
Se ainda não leram aproveitem agora nas férias de Verão ;) sempre se dão umas boas gargalhadas!!!

(Bem haja Fbeatriz e ao site Segredo dos Livros!)

"O Toque de Midas", de Collen McCullough

"No centro do romance está Alexander Kinross, lembrado na sua Escócia natal como um pobre jovem aprendiz de caldeireiro. Mas quando, anos mais tarde, escreve da Austrália a avisar que a noiva pode ir ter com ele, os seus parentes rapidamente se apercebem que fez fortuna com o ouro.Chegada a Sidney depois de uma difícil viagem, Elizabeth Drummond, de 16 anos, encontra-se com o seu futuro marido e descobre, para sua infelicidade, que ele a assusta e repugna. Sem outra hipótese, casa com ele e fica relegada numa quinta algures no imenso campo australiano. Nem sequer faz ideia que ele mantém uma amante, a sensual e extrovertida Ruby Costevan.Cativado pelas diferentes personalidades da esposa e da amante, Alexander decide manter ambas as mulheres. Elizabeth dá-lhe duas filhas. Movido pelo desejo de ter um varão, Alexander vira-se para o filho de Ruby, como possível herdeiro do seu império."

A Minha Opinião:
Este é um dos melhores livros que li este ano :)
São pouco mais de 500 páginas de pura emoção, sem nunca se quebrar o interesse na história... nem vos digo o que acontece com o ritmo de leitura de uma viciada em livros... sem sono!!!
Já tive o prazer de ler mais livros desta Autora e todos me agradaram muito, mas este é esplêndido mesmo.
Fiquei logo cativada pelo facto de a história se passar na Austrália, fazendo-me lembrar "A Viagem de Morgan".
"O Toque de Midas" conta-nos a vida de Alexander e como ele transformava tudo aquilo em que tocava numa grande riqueza. Um rapazinho bastardo, que fugiu a meio da noite com a roupa do corpo conseguiu fazer uma monstruosa fortuna para si e para os seus amigos.
As personagens são maravilhosas: Alexander com o seu temperamento forte mas muito generoso, Elizabeth de uma sinceridade espantosa, Ruby com a sua maneira de ser muito peculiar e depois temos Nell, Anna e Lee. Todos tem uma presença muito marcante na história e nos tocam de uma forma muito especial.
Depois de muitos desgostos e algumas alegrias o fim é surpreendente... mas confesso que fiquei sempre com a "pulga atrás da orelha" ;) depois da grande explosão!
Um livro que quero ter na minha estante e irei sem duvida reler!
Se tiverem oportunidade não deixem de ler, tanto este como o "A Viagem de Morgan".

(Bem haja Catiaborboleta por este fantástico Bookring!)

"Nunca te Perdi" de Linda Howard

"Milla Edge mudou-se recentemente para o México, onde o seu marido David, foi colocado como médico. A vida deles é um sonho. Acabaram de ter o primeiro filho, e estão tremendamente apaixonados. Ambos se deliciam com a nova vida, e Milla está no auge do seu brilho maternal quando lhe roubam o bebé Justin das suas próprias mãos.
Uma década mais tarde, Milla é uma mulher diferente.
O casamento há muito que terminou e a sua vida é totalmente dedicada à Organização Não Governamental que lidera: Finders. À caça de criminosos, ela percorre os lugares mais desoladores do mundo à procura de crianças raptadas (incluíndo o seu filho que nunca aceitou perder). Dois homens cruzam o seu caminho: True Gallagher, um dos grandes mecenas da sua instituição, e Diaz um perigoso mercenário, tão interessante como misterioso. Quanto mais Milla se aproxima das respostas, maiores são os perigos que enfrenta. E ninguém brinca com os cabecilhas das redes de tráfico infantil."


A Minha Opinião:
Este é o primeiro livro desta autora que eu li e simplesmente adorei!
Milla tinha toda a felicidade do mundo, um casamento feliz e um filho recém nascido, mas tudo termina quando numa ida às compras o filho lhe é arrancado dos braços e ela fica gravemente ferida.
O seu objectivo de vida passa a ser encontrar Justin a qualquer custo.
Milla cria uma organização que procura pessoas desaparecidas, sobretudo crianças, o seu casamento acaba e todos acham que ela deveria segir com a sua vida e parar a busca incessante pelo filho já que é uma causa perdida.
Um filho uma causa perdida???
Milla não desiste e depois de muitas batalhas, algumas onde foi a perdedora, mostra a tudo e a todos o que é realmente ser Mãe.
Fiquei verdadeiramente extasiada com esta MÃE, pois ser Mãe é Amor e foi isso mesmo que Milla demonstrou.
Acho que muito boa gente deveria ler este livro e ver que uma criança não é um objecto que se disputa de forma fria e calculista, de forma egoista apenas pensando que "é a minha criança é comigo que deve ficar!".
A nobreza dos actos de Milla encheram-me o coração.
Para apresentação da Autora é um livro excelente!

(Muito obrigado Fbeatriz por mais este precioso livro!)

"O Outro Lado do Amor" de Rosamude Pilcher

"Emma Litton não é capaz de seguir em diante com a sua vida até descobrir exactamente que lugar ocupa no coração do seu pai. Desde os 14 anos estudou na Europa, depois conseguiu um emprego em Paris, sempre tentando imaginar o que o pai, um artista famoso, estaria a fazer no Japão, na América ou na sua casa de férias na Cornualha. Mesmo depois de conhecer Robert Morrow, um bonito homem, dono de uma galeria de arte, e de reencontrar o seu irmão por afinidade, Cristo, ainda assim sente-se obrigada a descobrir a verdade sobre o seu passado. Mas Emma poderá aperceber-se tarde demais que o que ela precisa de encontrar é a verdade sobre si própria e que perdoar é o primeiro passo para preservar o amor."

A Minha Opinião:
Mais um livrinho da Rosamunde Pilcher!
Gostei! Um belo romance, bom para ler numa tarde de domingo enquanto o calor aperta!
Como em todos os livros da autora que já li, fiquei cativada logo nas primeiras páginas, mas à semelhança o "Dia de Tormenta" é um romance levezinho sem grandes pormenores, a história é curta e directa, sem aquela magia de outros livros que já li dela.
Mas faz-nos pensar que por vezes queremos tanto o Amor, que ele está logo ali e nós não o vemos.
Agora uma curiosidade... em todos os livros que já li desta autora (e já foram alguns) a história tem sempre um quadro no meio da história, ou é sobre alguém ligado à Arte, já repararam.
No "Apanhadores de Conchas" era um quadro, no "Solesticio de Inverno" também havia um e nestes ultimos 2 a história era sobre 2 pintores!
Tenho de ler mais da autora para ver se as histórias dela estão sempre ligadas à Arte da Pintura ;)
Uma Autora que pretendo sem duvida alguma seguir!

(Bem haja Ligia, mais uma vez!!! :P)

"Branco", de Rosie Thomas

"Um livro que nos mostra os limites do sacrifício humano, a auto-confiança, e o poder da compaixão.Dois homens que enfrentam os seus demónios e uma mulher que persegue o seu próprio sonho.
Para Sam MacGrath um encontro fugaz com uma jovem num voo turbulento, é o suficiente para lhe mudar a vida. Loucamente atraído por ela, segue o seu impulso e jura segui-la até ao Nepal. A jovem Finch Buchanan ingressa numa expedição aos Himalaias como médica, mas quando chega, reencontra um homem que nunca conseguiu esquecer. Al Hood fez uma promessa à filha: Se conquistar o pico desta montanha, deixará a escalada para sempre. O Evereste eleva-se sobre o grupo, lindo e silencioso. Contra as ameaças do clima e da altitude, ergue-se a paixão e a força de vontade. As relações intensas entre Finch, Al e Sam, começam a desenrolar-se...
Perante tamanho desafio, as consequências podem ser trágicas."

A Minha Opinião:
Gostei!
Confesso que comecei a leitura um pouco a medo pois já tive algumas desilusões com esta autora, mas definitivamente este não foi um deles.Fez-me lembrar um pouco o "Sol à Meia Noite" que foi o primeiro que li dela, que adorei, talvez pelo ambiente gelado onde se passa a história e as condições adversas com que se deparam os personagens.
Finch e Sam, um encontro do acaso que faz nascer uma empatia agradável!
Depois Finch e Al e o seu reencontro com, um amor adormecido mas não esquecido! Sam fica para segundo plano, mas não muito já que se torna grande amigo de ambos.
Mas depois vem a perda, a dor e o sofrimento...
No final voltamos a ter Finch e Sam numa parceria de não só cuidar das suas feridas, mas também das dos outros, deixadas por Al...
Valeu bem a pena dar mais uma portunidade à Autora ;) Já só me falta ler "Uma Casa na Grécia", espero que seja bom ;)

(Bem haja Querida Ligia por mais este precioso livrinho!)

"O Dia da Tormenta" de Rosamunde Pilcher

"No último dia de vida da sua mãe, Rebecca descobre que tem família na Cornualha e parte para essa região à descoberta do avô e de um primo que nunca conheceu.Mas só o enigmático Joss Gardner, o estranho que parecia inacessível, consegue ajudá-la a compreender os escuros segredos que estão por detrás da acolhedora recepção que os seus familiares lhe fazem."

A Minha Opinião:
Um livro que se lê rápidamente, mas que ao contrário dos outros da autora não tem aquela escrita melodiosa e calma que nos cativa logo nas primeiras páginas.
Este é o livro ideal para se ler nas férias, na praia ou na piscina, sem ser necessária muita concentração para seguir a história!
Percebi logo quem era a Sofia ;)
Um romance "levezinho" que nos envolve e distrai de leituras mais conturbadas ;)

(Bem haja Ligia, beijinhos!!!)

"Para Além da Razão"; de Anna D'Almeida

"Herdada ao longo de gerações e melhorada por cada uma delas, a Quinta do Lago apaixonava todos os que algum dia tinham tido o privilégio de a conhecer.Contava a história pela boca dos camponeses, que há muitos e muitos anos atrás, um dos mais antigos antepassados dos Vaz, em viagem para o Sul, se havia perdido no caminho, descobrindo por acaso aquele monte Alentejano beijado por um lago maravilhoso de águas verdes e azuis, que hoje dava o seu nome à Quinta.Encantado com aquela terra quente de paisagens sem fim e apaixonado perdidamente pelo Lago, ele decidira abandonar os seus negócios, vendendo tudo o que possuía, para assim conseguir comprar todas as terras que a sua vista conseguia alcançar. Depois de ter gasto quase todo o seu dinheiro naquelas terras, só conseguiu construir uma casinha pequenina, que veio a revelar-se simples demais para a sua família que em pouco tempo o abandonou.Sozinho com o seu lago e as suas terras, dedicou os seus dias a viver o sonho que o levara até ao Alentejo. Anos de trabalho passados, e a terra recompensou-o pelo seu amor, trazendo-lhe prosperidade e riqueza.Com medo da solidão o Vaz voltara a casar-se e o destino atento ofereceu-lhe o herdeiro tão desejado. Mas apesar de ter uma família feliz que o estimava e respeitava, o seu verdadeiro amor continuou fiel aos montes ondulante e ao lago espelhado, e persistiu em dedicar os restantes dias da sua vida a proteger e cuidar aquela paisagem que o enfeitiçara.Dizia-se que tinha sido tal a paixão que assolara o coração daquele homem, que lhe invadiu o sangue, continuando assim viver até aos dias de hoje nos seus descendentes, que tal como ele nunca tinham conseguido abandoná-la, dedicando toda a sua vida a protegê-la. Acreditava-se que, algures no tempo, o encantamento virou maldição. Cegos de amor pelo brilho do lago, os Vaz tornaram-se incapazes de amar verdadeiramente uma mulher. Casavam na conquista de um herdeiro que continuasse a sua missão de vida, e condenavam as suas mulheres a uma vida infeliz de solidão.Nas diferentes gerações, quando existiam vários filhos, de maneira inexplicável, acabava por só restar um filho homem no momento da morte do pai. Muitos especulavam que era a única forma de garantir que as terras permaneciam unidas e que um novo homem vivia para as proteger.As diferentes versões que sobreviveram na memória perpétua do povo, dividiam-se entre aqueles que acreditavam na lenda e aqueles que acreditavam que era apenas o percurso normal da vida de uma família.Maldição ou destino?"



A Minha Opinião:
Este livro foi editado pelo AuthorCrossing, uma novidade para mim, pois nem sabia que no Bookcrossing havia esta funcionalidade :P pois apenas ando pelo forum!
A Autora é alguém que anda por lá ;) quem sabe alguém que eu conheço!
Fiquei colada a ele :) e só o larguei quando terminei!
Adorei, muito bom mesmo! Chegou a uma altura que já nem os erros de travavam!
Uma história sobre o amor a traição e a familia.
Adorei as leituras da Clara... "Os Maias"... tinha se ser ;)
Para primeiro livro está mesmo excelente.
Que venham mais ;)

13 gotas ao Deitar,

"Quantas mulheres existem na cabeça de Maria Marina Silveira Figueiroa?
Marina, que às vezes é Odete, outras dá pelo nome de Maria Eduarda e ainda responde como Francisca, é surpreendida por um telefonema do banco: tem uma dívida ao IRS e a sua conta bancária está penhorada. Desesperada e sem dinheiro, decide recorrer ao amante de Maria Eduarda, Lourenço, inspector da Polícia Judiciária, que, às tantas, deixa de atender o telemóvel e de responder às mensagens. Quando menos espera, a notícia cai como uma bomba: Lourenço é encontrado morto. Maria Eduarda é detida por suspeita de homicídio e, quando tudo parecia resolver-se, Henrique, o namorado de Marina é assassinado. Acto contínuo, os dias de Maria Marina são passados na Judiciária e é aí, entre um interrogatório e outro, que conhece D. Querida Flor Cerqueira e se apaixona por Couto Pinto. E o verdadeiro mistério começa então a desenhar-se…
A história, nascida da imaginação de seis autoras, promete personagens e uma prosa bem vivas, apesar das mortes que vão ocorrendo, é bom de ver. Este romance constituiu um divertimento para as seis escritoras que se encontraram (reencontraram num caso ou noutro) pelo prazer de dar largas à imaginação e escrever uma comédia irresistível."

A Minha Opinião:

Gostei bastante
Uma história verdadeiramente hilariante!
Lê-se de um folego, com muitas gargalhadas pelo meio.
Confesso que estava à espera de algo mais grandioso, escrito a 6 mãos, mas mesmo assim não me desiludiu ;)
Um excelente livro para se ler nas férias!

(Mais uma vez obrigado à Fbeatriz e ao Site Segredo dos Livros)

"Mil Sóis Resplandecentes", de Khaled Hosseini

"Há livros que se enquadram na categoria de verdadeiros fenómenos literários, livros que caem na preferência do público e que são votados ao sucesso ainda antes da sua publicação. Há já algum tempo que se ouvia falar de Mil Sóis Resplandecentes, do afegão Khaled Hosseini, depois da sua fulgurante estreia com O Menino de Cabul, traduzido em trinta países e agora com adaptação cinematográfica em Portugal. A verdade é que assim que as primeiras cópias de Mil Sóis Resplandecentes foram colocadas à venda, o romance liderou o primeiro lugar nos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Alemanha, Holanda, Itália, Noruega, Nova-Zelândia e África do Sul, estando igualmente muito bem classificado no Brasil e em França. A própria Amazon americana afirmou que há muito tempo não tinha visto um entusiasmo tão grande a propósito de um livro. Devido ao elevado número de encomendas, nos Estados Unidos, foram realizadas cinco reedições ainda antes do livro chegar às livrarias e na primeira semana após a publicação, já tinham sido registadas um milhão de cópias em circulação. É pois um caso verdadeiramente arrebatador que combina preferências populares potenciadas pelo efeito de passa-palavra às melhores críticas internacionais. Confirmando o talento de um grande narrador, Mil Sóis Resplandecentes passa em revista os últimos trinta anos no Afeganistão através da comovente história de duas mulheres afegãs casadas com o mesmo homem, unidas pela amizade e pela dor proveniente dos abusos que lhes são infligidos, dentro e fora de casa, em nome do machismo e da violência política vigente durante o regime taliban, mas separadas pela idade e pelas aspirações de vida. Um livro revelador, que aborda as relações humanas e as reforça perante reacções de poder excessivo e impunidade."

A Minha Opinião:
Uma verdadeira história de sobrevivência, que infelizmente continua a ser o retrato de muitas realidades, mesmo nos dias de hoje!
Todos conhecemos a história do Afeganistão, a guerra, a pobreza e a maneira cruel como são tratadas mulheres e crianças.
A história de Laila e Mariam é triste, sofrida e muito terrível, mas mesmo assim a amizade, a cumplicidade e o amor que nascem entre as duas dá-nos um pouquinho de conforto ao sabermos que no meio daquelas sociedades os mais fracos acabam por se apoiar uns aos outros.
Um livro com descrições bem violentas tanto do ambiente de guerra como no simples seio familiar, o que transforma por vezes a leitura num suplicio por sabermos que casos destes realmente acontecem.
No final, quando Laila vai à aldeia de Mariam as lágrimas rolaram-me pelas faces, pensando como os desencontros da vida por vezes podem originar verdadeiras tragédias.
Um livro que nos toca no fundo da alma.

(Bem haja Melrita pela oportunidade de o ler!)

"O Segredo de Milton", de Eckhart Tolle, Robert S. Friedman

"Milton é um rapazinho alegre, que gosta de ir à escola, de jogar ao mata com os amigos, de fazer festinhas ao seu gato Snuggles… e de comer gelados sundae! Mas, um dia, no recreio, um rapaz mais velho empurra Milton, e ele magoa-se a sério. Ainda por cima, nessa mesma noite o Snuggles é atacado pelo cão de um vizinho. Milton começa a ficar muito ansioso, triste e preocupado – nem sequer tem vontade de comer sundaes! Até que o avô lhe ensina como chegar a um lugar mágico de calma e serenidade… um lugar chamado «Agora»."



A Minha Opinião:
Um pequeno livro com uma mensagem Grandiosa!!!
Este é o tipo de livro que as nossas Crianças devem ler para que cresçam como pessoas de bem com a vida e para conseguirem manter uma relação harmoniosa consigo próprios logo desde pequeninos.
Um livro que sem duvida irá para a estante da minha filhota ;) e das minhas outras crianças!!!
Mensagem que a Nice retirou:
É muito importante sabermos ser fortes e confiarmos que somos sempre capazes de fazer as coisas!!!
É com bastante orgulho e com um grande lençol para limpar a baba que vos conto que a Nice é a minha filhota, uma leitora de 7 aninhos, que anda sempre com o seu livrinho atrás ;)
Não sei quem lhe colocou esse vício :P


(Bem haja Fbeatriz e ao site Segredo dos Livros!!!)

"A Mulher do Viajante no Tempo" de Audrey Niffenegger

"Audrey Niffenegger estreia-se na ficção com um primeiro romance absolutamente prodigioso. Revelando uma concepção inovadora do fenómeno da viagem temporal, cria um enredo intrigante e arrebatador, que alia com magistralidade a riqueza emocional a um apurado sentido do suspense. Este livro é, antes de mais, uma celebração do poder do amor sobre a tirania inflexível do tempo. Para Henry, essa inexorabilidade assume contornos estranhamente inusitados: ele é prisioneiro do tempo, mas não como o comum dos mortais. Cronos preparou-lhe uma armadilha caprichosa que o faz viajar a seu bel-prazer, para uma data e um local inesperados, onde aparece completamente desprovido de roupa ou de outros bens materiais. A Clare, sua mulher e seu grande amor, resta o papel de Penélope, de uma Penélope eternamente reiterada a cada nova partida de Henry para onde ela não pode segui-lo. Quando Clare e Henry se encontram pela primeira vez, ela é uma jovem estudante de artes plásticas de vinte anos e ele um intrépido bibliotecário de vinte e oito. Clare já o conhecia desde os seis anos… Henry acabava de a conhecer… Estranho?! Poderia parecer, não fosse a mestria de Audrey para tecer os fios do tempo com uma espantosa clareza. Intenso e fascinante, "A Mulher do Viajante no Tempo" é um livro inesquecível pela qualidade das reflexões que provoca, pela sensibilidade com que nos retrata a luta pela sobrevivência do amor no oceano alteroso do tempo. Na orla desse oceano, perscrutando o horizonte, ficará sempre Clare, à espera de um regresso anunciado…"

A Minha Opinião:
Um romance muito bonito onde o Amor trespassa todas as barreiras temporais.
Henry e Clare conhecem-se quando ela ainda é uma criança mas ele apesar de ser um adulto, é um adulto que vem o futuro.
Clare cresce com a certeza que o seu futuro será o casamento com Henry, mas quando se conhecem na altura devida apenas Clare sabe o que se irá passar e terão de ter toda a paciencia para que os acontecimentos se desenrolem a seu tempo.
Vão aprecendo as mais variadas situações das quais não tempos qualquer explicação, muitas pontas vão ficando soltas ao longo da história e só na recta final as iremos perceber.
Um romance maravilhoso com uma história invulgar mas que nos prende da primeira à ultima palavra, especialmente com os engraçados encontros entre Henry do presente e o seu "Eu" do futuro ou do passado e pequenos pormenores "deliciosos", que é o caso da pequena Alba ;).
Um Livro muitissimo bom!

"Doce Vingança", de Jill Mansell

"Miranda conhece Greg numa festa. Ele é bonito, divertido e descomprometido. Tudo o que uma rapariga precisa para dar emoção à sua vida. Céus, ele é praticamente perfeito! Claro que Greg não lhe contou que acabara de abandonar a mulher grávida... E quando a jovem socorre um sem abrigo na rua, mal sabe ela que está na verdade a participar numa experiência de televisão com o jornalista Daniel Delancey, que se delicia a transtornar a vida de Miranda.Um dia, um acaso leva-a ao encontro da mulher de Greg, e assim Miranda conspira a sua vingança e jura não confiar mais nos homens. Mas um encontro fortuito com o piloto de corridas Miles Harper convence-a de que talvez nem todos os homens sejam como Greg...
Com algumas surpresas e muito humor, Jill Mansell oferece-nos um divertido romance que não conseguirá parar de ler até descobrir o desenlace das aventuras e desventuras de Miranda."

A minha Opinião:
Deprimidos?!?!?! Tristes com o dia a dia!?!?! Desanimados!?!?!?
Solução: leiam este livro!!!!
Um desenrolar das mais variadas peripécias que nos fazem rir à gargalhada!
As aventuras da fabulosa Miranda, os seus casos amorosos, as suas amizades e sobretudo as suas inumeras trapalhadas ao longo de toda a história fazem com que à nossa volta, enquanto o lemos, se crie um ambiente maravilhoso onde não há espaço para tristezas ;)
Para terem só uma pequenissima ideia de como é, ontem na sala de espera do dentista enquanto toda a gente compenetrada lia as revistas que lá estavam (cusquices do jet set) eu lia este "Doce Vingança" e ria a bom rir... e a minha filhota olhava para mim como se ão me conhecesse ;)
Todos precisamos de leituras assim por isso este é um belissimo livro que aconselho a todos!
Uma autora a seguir ;)

(Bem haja mais uma vez à Fbeatriz e ao Site Segredo dos Livros!!!)

"A Vingança de uma Mulher de Meia Idade" de Elizabeth Buchan

"Rose Lloyd é o exemplo de uma mulher de meia idade bem sucedida. Criou dois filhos, a sua carreira profissional mantém-se em ascensão e adora o marido, com quem trabalha e vive há largos anos numa bonita casa. Parece uma história perfeita, comum a tantas mulheres que lutaram para atingir a estabilidade nos vários níveis, conciliando o trabalho com o amor e a maternidade. Só que um dia, num momento que lhe pareceu extraído de um pesadelo, Rose é confrontada com o inimaginável: o seu casamento chegou ao fim. E agora que o mundo desabou sobre ela, o que irá Rose fazer? Depende do marido economicamente e afectivamente e não se imagina sequer a viver sem ele. É precisamente a partir daqui onde reside a originalidade desta obra, assistindo o leitor a um recomeçar de uma outra vida, com determinação, motivação e esperança, rumo a uma nova estabilidade. Mas desta vez sozinha, vingando-se do marido através da capacidade que teve em emancipar-se, deixando no passado as memórias de uma vida conjunta e encarando o futuro sob uma perspectiva confiante. Um livro de grande sensibilidade."



A Minha Opinião:
Numas das minhas idas à Biblioteca Municipal da minha cidade acabei por trazer este belo livro.
Rose é uma mulher realizada tanto pessoal como profissionalmente. Tem uma familia equilibrada e trabalha como critica literária numa revista.
Fiquei logo na 1º página maravilhada com Rose descreve os seus sentimentos em relação aos livros, mesmo tendo muitas vezes de os ler por obrigatoriedade do trabalho:

"Para mim, os livros continuavam prenhes de promessas, e continham uma sensação de possibilidades, de qualquer possibilidade. Em épocas instáveis eram salvadores e salva-vidas, e quando eu era mais nova mostravam-me todos os eferes e erres como tomar uma decisão. Ao longo dos anos em que trabalhara com eles, tornara-se quase uma segunda natureza classificá-los com o toque." (pag.13)

Mas voltando à história! Rose vê a sua familia desmoronar-se quando o marido a abandona por uma mulher mais nova e a estocada final dá-se quando perde o emprego que tanto gosta.
Ao contrário de todas as expectativas Rose consegue erguer-se e seguir com a sua vida em frente dando ainda todo o apoio à sua familia em ruinas e ao próprio ex-marido.
Uma história de Amor pelo próximo, mas mais importante que isso sobre o Amor que temos de ter por nós mesmos.

"A Paixão do Príncipe Yussupov", de José María Alvarez

1934: uma a uma, as potências europeias caem nas mãos de sistemas totalitários fascistas.
O princípe Felix Felixovich Yussupov, Conde Sumarokov-Elston, passa um Verão de tédio em Biarritz. Rodeado de aristocratas exilados, dedica-se a recordar o passado glorioso da belle époque – quando os czares, reis, kaisers e imperadores ainda ocupavam os seus tronos, a corte ainda vivia com luxo e o mundo inteiro ainda se pautava pelas mesmas regras de decoro. Yussupov, um dos assassinos do detestável monge Rasputin e familiar dos czares depostos, é admirado por todos os seus companheiros de exílio graças ao seu heroísmo, à sua generosidade e à sua excentricidade. Mas, secretamente, anseia por algo diferente, escandaloso até… Michèle é prostituta num bordel de segunda categoria nos arredores de Biarritz. Mal saiu da puberdade, mas a sua curta vida é já marcada pelo abuso, pela pobreza e pela imperiosa necessidade de fazer tudo para sobreviver. Michèle anseia apenas encontrar um cliente suficientemente rico – e ingénuo – para a sustentar. Quando Yusupov conhece Michèle, perde-se de amores por ela – e o encontro destes dois mundos vai ter consequências verdadeiramente revolucionárias.
A Paixão do Príncipe Yussupov, que originalmente se chamou A Caça à Raposa, é, tal como o próprio desporto, uma história de amor, perseguição, violência, elegância e desespero.

A Minha Opinião:
Bem... sinceramente nem sei o que hei-de dizer sobre este livrinho pequenino. Estava à espera de algo bem diferente, com grandes revelações sobre a sua pátria e mesmo sobre a sua vida e a vida dos seus familiares, mas não foi assim.
O Principe Youssupov conhecido por ter feito parte da assassinio do famoso Rasputine, envolve-se com uma prostituta e daí apenas vêem grandes e pormenorizadas descrições das suas tórridas relações sexuais.
Um livro que pode ser considerado erótico e que além disso apenas revela que duas pessoas de dois "mundos" completamente diferentes podem abalar grandemente uma sociedade.

Curiosidade:"Sua Alteza, o Príncipe Félix Yussupov, Conde de Sumarokov-Elston (em russo: : Фéликс Фéликсович Юсýпов, граф Сумароков-Эльстон), ficou conhecido principalmente por ter participado no assassinato do místico russo Gregório Rasputine, um camponês siberiano que dizia conseguir curar o filho do czar Nicolau II, que sofria de Hemofilia.
Casou-se com a Princesa Irina Alexandrovna, sobrinha do czar, de quem teve uma filha." (Retirado da Wikipédia)

(Bem haja Fbeatriz e aos Site Segredo dos Livros)

"As Vinhas da Ilusão", de Benedetta Cibrario

"Um século de História.
Um casamento fracassado.
Uma paixão no coração da Europa.
Tendo como pano de fundo uma Itália em profunda mudança, atravessada pela Segunda Guerra Mundial e pela queda do Fascismo, As Vinhas da Ilusão é a história de uma mulher e da sua luta para conquistar a independência.
Oriunda da alta aristocracia piemontesa, a família condenara-a aos caminhos tortuosos de um casamento combinado. Mas o destino vai colocar-lhe no caminho o fascinante e enigmático Trott - para que ela desperte da sua vida monótona e aparentemente imperturbável.
Quando se sucedem os encontros clandestinos e os segredos se multiplicam, a fronteira entre a realidade e a aparência, o certo e o errado, a verdade e a mentira passa a ser tão leve como os ventos da Toscana..."

A Minha Opinião:
Uma história de vida!
Um mulher que luta para manter a sua vida nas suas mãos sem olhar a comentários e mexericos da sociedade.
Obrigada a casar pelo seu pai a protagonista cedo percebe que iria ser infeliz num casamento assim e por isso acaba por se entregar a um Amor impossível que também não dura muito.
Acaba por abandonar o marido por não suportar viver numa ilusão, que tinham de mostrar à sociedade.
Depois de muitos anos sem noticias da sua grande paixão voltam a reencontrar-se e aí começam o cultivo das suas Vinhas, e são realmente as verdadeiras vinhas da ilusão.
Depois se ser abandonada pelo seu grande amor a protagonista, que nunca sabemos qual é o seu nome, continua o seu negócio das vinhas sem nunca saber o porquê de ter sido abandonada, vivendo como uma reclusa na sua propriedade, dedicando-se a ela e aos seus cavalos.
Já no final da sua vida resolve juntar de novo os seus amigos de antes, entre eles o seu marido, que ela abandonou e o seu grande amor, que a abandonou a ela, as revelações são impressionantes.
A escrita da autora faz com que a história se desenrole de uma forma muito calma, saltando do presente para o passado e vice versa, fazendo com que nunca se perca o "fio à meada" e muito menos o interesse pela leitura.
Gostei bastante e recomendo!

(Bem Haja Fbeatriz e ao Site Segredo dos Livros!)