"Branco", de Rosie Thomas

"Um livro que nos mostra os limites do sacrifício humano, a auto-confiança, e o poder da compaixão.Dois homens que enfrentam os seus demónios e uma mulher que persegue o seu próprio sonho.
Para Sam MacGrath um encontro fugaz com uma jovem num voo turbulento, é o suficiente para lhe mudar a vida. Loucamente atraído por ela, segue o seu impulso e jura segui-la até ao Nepal. A jovem Finch Buchanan ingressa numa expedição aos Himalaias como médica, mas quando chega, reencontra um homem que nunca conseguiu esquecer. Al Hood fez uma promessa à filha: Se conquistar o pico desta montanha, deixará a escalada para sempre. O Evereste eleva-se sobre o grupo, lindo e silencioso. Contra as ameaças do clima e da altitude, ergue-se a paixão e a força de vontade. As relações intensas entre Finch, Al e Sam, começam a desenrolar-se...
Perante tamanho desafio, as consequências podem ser trágicas."

A Minha Opinião:
Gostei!
Confesso que comecei a leitura um pouco a medo pois já tive algumas desilusões com esta autora, mas definitivamente este não foi um deles.Fez-me lembrar um pouco o "Sol à Meia Noite" que foi o primeiro que li dela, que adorei, talvez pelo ambiente gelado onde se passa a história e as condições adversas com que se deparam os personagens.
Finch e Sam, um encontro do acaso que faz nascer uma empatia agradável!
Depois Finch e Al e o seu reencontro com, um amor adormecido mas não esquecido! Sam fica para segundo plano, mas não muito já que se torna grande amigo de ambos.
Mas depois vem a perda, a dor e o sofrimento...
No final voltamos a ter Finch e Sam numa parceria de não só cuidar das suas feridas, mas também das dos outros, deixadas por Al...
Valeu bem a pena dar mais uma portunidade à Autora ;) Já só me falta ler "Uma Casa na Grécia", espero que seja bom ;)

(Bem haja Querida Ligia por mais este precioso livrinho!)

Sem comentários: