"Numa Terra Estranha", de Jhumpa Lahiri

Numa Terra Estranha é o título genérico deste volume que reúne oito contos da vencedora do Booker Prize de 2000.
São histórias que aprofundam a condição dos indianos no Ocidente, tentando manter as tradições e costumes do seu país de origem.
Mas é difícil manter essa fortaleza contra a solidão e o isolamento, quando inevitavelmente a teia protectora se rompe perante os novos desafios.
Estas cinco histórias autónomas e uma trilogia, numa prosa esplendorosa e renovadora e comovente, leva-nos de Cambridge, Seattle ou Roma, para a Índia ou a Tailândia, à medida que entramos nas vidas de irmãos e irmãs, pais, amigos e amantes.

A Autora:
Jhumpa Lahiri nasceu em Londres (1967), filha de pais oriundos de Bengali, e cresceu em Rhode Island. É a celebrada vencedora do Booker Prize de 2000, uma distinção raramente atribuída a um livro de contos, traduzido em Portugal com o título Intérprete e Enfermidades, e é também autora de Bom Nome (2003), também disponível em língua portuguesa, que entrou directamente para o primeiro lugar da lista dos mais vendidos do New York Times e foi adaptado ao cinema. Numa Terra Estranha é já reconhecido como um dos livros mais notáveis desta primeira década do século XXI, com direitos de publicação adquiridos para mais de vinte países.

A Minha Opinião:
Este é um livro ideal para ler quando não temos muito tempo ;)
É composto por pequenas e simples histórias, que quando terminam nos deixam de um "gostinho" de querer saber mais...
A autora mostra-nos pequenos episódios da vida de alguns Indianos que mudam toda a sua vida e familia para uma "Terra Estranha", onde apesar de tentarem ao máximo manter todas as suas tradições e costumes elas acabam por se ir perdendo aos poucos, sobretudo para os mais jovens quando se apercebem que há muito mais para viver para além da imposições das tradições Indianas.
De todos os contos o que mais gostei foi a de Hema e Kaushik, talves por ser uma pequena triologia e haver um desfecho inquestionável, enquanto que nas outras havia uma "brecha" para que imaginássemos o que aconteceria aos personagens, neste conto tudo é decidido.
A autora presenteia-nos com uma escrita simples e bastante acessível, tornando a leitura agradável e bastante serena, permitindo-nos entrar na vida dos personagens de uma forma sublime.
Uma autora que desconhecia mas à qual pretendo dedicar mais algum tempo ;)

Sem comentários: