"A Virgem Cigana", de Santa Montefíore

"Mischa conhece bem a sensação de abandono. O seu pai alemão desapareceu no final da guerra, deixando-o e à mãe entregues ao ódio e ao desprezo dos outros habitantes da vila francesa. O seu padrasto também desapareceu, sem uma palavra. E estas são as cicatrizes que marcarão para sempre este homem. Só quando a mãe morre, deixando um célebre quadro do Ticiano, que Mischa nunca sonhou existir, no seu testamento, é que Mischa parte em busca do seu próprio passado. Regressa à vila francesa e desvenda o mistério da Virgem Cigana."

A Minha Opinião:
Mais uma vez a autora encanta com a sua escrita calma e simples que faz com que a leitura decorra de uma forma rápida e bastante entusiasta.
A história do pequeno Mischa e da sua Mãe Anouk leva-nos até a um Castelo em França onde toda a paisagem é idílica mas onde eles vivem um autêntico pesadelo.
No final da II Guerra Mundia o pequeno Mischa e a sua mãe são acusados de traição... ela porque casou com um Alemão e ele por ser seu filho. Tais foram os ataques que lhes fizeram que o pequeno acaba por perder a fala com o choque.
Cresce no Chateaux, sempre escondido pelos cantos a espiar tudo e todos, mas sempre acompanhado pelo seu amiguinho "imaginário"... o pequeno Pistou :P
Mas como em quase todas as histórias aparece um heroi, e é aqui que entra o Coiote, mas não posso contar muito mais ou então desvendo todos os momentos bons que pode proporcionar-vos a leitura deste livro ;)
 Apenas quero ainda fazer uma pequena comparação dos personagens deste livro com as de Joanne Harris em Chocolate, o nome da mãe é mesmo o facto de ser o vento que trás e leva o Coiote ;)
Adorei :)

2 comentários:

Ferncarvalho disse...

Ainda cá tenho o outro teu, mas tb hei-de querer ler este.
;)
B'jinhos

Tanea disse...

Ainda não li este livro, mas depois do teu comentário fiquei ainda mais curiosa :)