"A Casa de Papel" de Carlos María Domínguez

"Os livros mudam o destino das pessoas: Demian, de Hermann Hesse, apresentou o hinduísmo a milhares de jovens; Hemingway incutiu em muitos o seu famoso espírito aventureiro; os intrépidos mosqueteiros de Dumas abalaram as vidas emocionais de um sem-número de leitores; muitos outros foram arrancados às malhas do suicídio por um vulgar livro de cozinha. Bluma Lennon foi uma das vítimas da Literatura. Na Primavera de 1998, Bluma, uma lindíssima professora de Cambridge, acaba de comprar um livro de poemas de Emily Dickinson quando é atropelada. Após a sua morte, um colega e ex-amante recebe um exemplar de A Linha da Sombra, de Joseph Conrad, em que Bluma escrevera uma misteriosa dedicatória e que lhe era agora devolvido. Intrigado, parte numa busca que o leva a Buenos Aires com o objectivo de procurar pistas sobre a identidade e o destino de um obscuro mas dedicado bibliófilo e a sua intrigante ligação com Bluma.
A Casa de Papel é um romance excepcional sobre o amor desmesurado pelas bibliotecas e pela literatura. Uma envolvente intriga policial e metafísica que envolve o leitor numa viagem de descoberta e deslumbramento perante os estranhos vínculos entre a realidade e a ficção."

A Minha Opinião:
Um livro belissimo sobre os livros, as leituras e os sentimentos que estes nos despertam.

"...os livros avançam pela casa, silenciosos, inocentes. Não consigo detê-los.
Muistas vezes me perguntei porque conservo livros que só num futuro remoto me poderiam ajudar, titulos afastados dos percursos literários literários mais habituais, aqueles que uma vez li e não voltarão a abrir as suas páginas durante muitos anos. Talvez nunca mais!
(...)
Amiúde é mais dificil desfazermo-os de um livro do que obtê-lo. Ligam-se a nós num pacto de necessidade e de esquecimento, como se fossem testemunhas de um momento das nossas vidas ao qual não regressaremos.
(...)
Nós, leitores, espiamos as bibliotecas dos amigos nem que seja apenas para nos distrairmos. Às vezes para descobrir um livro que gostaríamos de ler e não possuímos, outras para saber o que comeu o animal que temos diante de nós. Deixamos um colega sentado na sala e no regresso encontramo-lo invariavelmente de pé a farejar os nossos livros."

Verdadeiro, não?
Gostava que algumas pessoas que acham que sou viciada em Livros lessem este pequeno tesouro.
Talvez seja viciada em livros sim, pois também eu fico com uma ansiedade enorme se por acaso me esqueço do meu livro em casa, ou no trabalho ou se por acaso percebo que as parteleiras estão a acabar ;)
Mas voltando ao livro, é uma obra bem pequenina mas com uma mensagem bastante bonita.
Passam-se anos, séculos até, mas um livro e a sua história perduram ao longo dos tempo acompanhando muitos leitores.
Este é um pequeno grande Livro que quero ter na minha estante.

5 comentários:

Paula disse...

Olá Betita.
Adorei o novo look do blog!!
Acerca do livro, vou colocá-lo na minha lista de compras...
A propósito quem gosta de ler tem sempre que ouvir que é viciada na leitura né??
Só quem gosta de ler é que entende o amor pelos livros. Também fico aflita quando me esqueço de um livro em algum sítio ou quando o esqueço de o levar na mala...

Uma Feliz Páscoa para ti e para a toda a família.

Ps: Não sei se tencionas ler "Firmin", mas acho que irias adorar.

Bjs

Livros de Bia disse...

Achei muito interessante a idéia de se ler um livro sobre livros.
Curioso e original!!!

Bjs e feliz Páscoa!!!

Homem do Leme disse...

Parece ser um bom livro. Qualquer dia criamos o clube das viciadas na leitura :D

Ferncarvalho disse...

Hummm.... que blog tão giro!!! :P

Em relação ao livrito, acho que tb o vou querer ler.
Beijocas

Betita disse...

Bem haja meninas ;)

Espero que tenham tido uma excelente Páscoa!
Quanto ao novo look, tá giro mesmo :)
Bigada FernCarvalho, fizeste um excelente trabalho, e aprendi mais umas coisas a ver-te alterar o meu blog ;), pois sabes bem que pouco ou nada percebo disto!

Paula, já andei a "namoriscar" o Firmin, deve ser uma das próximas compras para ler com a minha filhota!
Bjts