"A Menina dos Meus Olhos", de Patrick Redmond

Ronnie Sidney é uma criança perfeita - talentoso, bonito e carinhoso. Fruto de um romance ilícito em tempo de guerra, dá à mãe um amor incondicional quando tudo o que ela conhece é rejeição e desprezo. Aos seus olhos, ele é perfeito: um raio de sol na penumbra da sua existência. Mas à medida que as fendas se vão abrindo nessa fachada encantadora, um carácter bem diferente começa a vislumbrar-se.

Já para Susan Ramsey a vida é fácil. Amada e protegida pelos pais, nada sabe de privações e misérias. Até que uma súbita tragédia a empurra para um mundo obscuro e perturbador.
Quando Susan e Ronnie se encontram pela primeira vez, a atracção é imediata. Ambos reconhecem no outro a tão ansiada alma gémea. Ronnie sente-se capaz de tirar a sua máscara de perfeição - mas as consequências vão ser mais terríveis do que eles poderiam alguma vez imaginar… Com a sua envolvente exploração de jogos psicológicos, de poder, relações complexas e violência emocional, A Menina dos Meus Olhos é o fascinante terceiro romance do autor de Jogos Cruéis e Os Fantoches.

A Minha Opinião:
Um excelente livro!
A história de Ronnie e Susan, duas crianças que aparentam toda a normalidade, que são exemplo para todos os outros, o orgulho das suas familias, mas que afinal nada é o que parece.
Um livro que nos leva a questionar todas as pessoas que nos rodeiam, até os nosso próprios filhos, pais e irmão... o que é um pouco assustador.
Um autor que já conheço há bastantes anos, que nos faz ler ávidamente os seus livros devido à forma como joga com o psicológico das personagens e da complexidade das relações que retrata nos seus livros, e apesar de ter gostado muito do "Fantoches" e deste "A Menina dos Meus Olhos" sem duvida que o "Jogos Crueis" supera qualquer um deles :)
Se tiverem oportunidade não deixem de ler!!!

Selinho de Natal :)



Bem haja ao Blogue Livros ao Vento pela atribuição deste Selinho de Natal ;)
Aqui ficam as regras:
1ª: Enumere 10 livros que o/a marcaram este ano.
2ª :Responder a pergunta: O que é que gostas mais de fazer no Natal?
3ª Dar este selinho a pelo menos 3 pessoas.

1ª Logo na 1ª questão tenho problemas :)
É sempre muito dificil para mim escolher entre os livro que li pois todos eles me marcaram de uma forma ou de outra, mas vamos lá ;)
1. Nunca me Esqueças, de Lesley Pearse
2. Espero por ti este Inverno, de Luanne Rice
3. A Solidão dos Numeros Primos, de Paolo Giordano
4. O Penultimo Sonho, de Angela Becerra
5. Solestício de Inverno, de Rosamunde Pilcher
6. A Casa de Papel, de Carlos Maria Domingues
7. O Leitor, de Bernhard Schlink
8. O Pacto, de Jodi Picoult
9. Pássaros sem Asas, de Lous de Bernières
10. O Quarto Arcano - O Anjo Negro, de Florencia Bonelli
10.Bons Sonhos, Meu Amor, de Dorothy Koomson
10. A Praia da Saudade, de Francisco Salgueiro
10. A Doçura da Chuva, de Deborah Smith
10. De Alma e Coração, de Maeve Binchy
10. A Cabana, de Wm. Paul Young

:P

2ª O Natal é uma é poca que me deixa sempre deprimida, sou daquelas pessoas que saltava de Novembro logo para Janeiro... bem, nos dias que correm já não é de Novembro, é mais de Outubro pois ainda é Verão e já começam as promoções de Natal :P
Mas enfim, tirando isso o que eu aprecio no Natal é a alegria da minha filhota a ver os presentes e a duvidar ainda um pouco de onde eles vêem. A inocência das nossas crianças é que ainda dá um pouco de magia ao nosso Natal, né?

3ª Eu atribuo este selinho a todos os visitantes do Blogue com votos de um excelente Natal!

"A Prenda", de Cecelia Ahern

"Todos os dias Lou Suffern, um arquitecto bem-sucedido de Dublin, travava uma batalha inglória com o relógio, na tentativa vã de responder às múltiplas solicitações profissionais, familiares e sociais. Vivia a um ritmo vertiginoso. O seu desejo de sucesso afastou-o do que era realmente importante na sua vida. E assim foram correndo os dias até àquela gelada manhã de terça-feira em que resolveu oferecer um café a Gabe, o sem-abrigo que costumava sentar-se perto da entrada do seu escritório. À medida que o Natal se aproxima e que Lou vai privando mais de perto com Gabe, a sua perspectiva do tempo vai-se alterando... Emocionante e divertida, esta narrativa onde está sempre presente o espírito de Natal, faz-nos reflectir sobre a importância do tempo e rever as prioridades na nossa própria vida."



A Minha Opinião:
Depois da desilusão que tive com o ultimo livro da autora comecei a leitura deste um pouco a medo, mas logo nas primeiras páginas comecei a gostar :)
As histórias de Lou e do rapaz do peru não são nada de especial, não são histórias que nos prendam de forma arrebatadora, com acontece com outros livros desta autora, mas tudo é compensado pelas belas palavras e mensagens que nos são passadas.
As histórias desenrolam-se com espirito natalicio e consequentemente nostálgico, o que é feito de uma forma soberba com a escrita calma da autora.
Temos o Natal, os presentes, a familia... e o tempo ;)
Este é um livro que todos deveriam ler para repensarem nas suas "prendas" de Natal.

"(...) Cada segundo que passa deixa a sua marca da vida de cada pessoa, e depois avança silensiosamente, desaparecendo, discretamente, sem fazer alarido, evaporando-se no ar, como o vapor que se escapa de um pudim de Natal acabadinho de sair do forno. Muitas vezes reconforta-nos e, quando o nosso tempo acaba, também nos deixa frios. O tempo é mais precioso que o ouro, mais precioso que os diamantes, mais precioso que o petróleo ou que quaisquer outros tesouros valiosos. É um tempo que não nos chega, é o tempo que provoca as guerras nos nossos corações e por isso temos de o gastar com sensatz.
O tempo não pode ser embrulhado e decorado com fitas e deixado debaixo das árvores para a manhã de Natal.
O tempo não pode ser dado. Mas pode ser partilhado." (pag. 264)

A Ilha da Paixão, de Eileen Goudge

"Alice Kessler passou nove anos na prisão por tentativa de assassinato do condutor alcoolizado que matou o seu filho mais velho. Agora, regressa a casa para reconquistar o tempo perdido com o filho que deixou para trás. O seu pequeno rapaz, Jeremy, um adolescente revoltado, é injustamente acusado de violação. Assim mãe e filho tentam em conjunto provar a sua inocência. Ao mesmo tempo, Alice tem de enfrentar o homem responsável por colocá-la atrás das barras, entretanto nomeado Presidente da Câmara. Ela é auxiliada por Colin McGinty, um alcoólatra em recuperação e um viúvo do 11 de Setembro. Colin também regressa à ilha depois da morte do avô, um famoso artista conhecido pela pintura intitulada A Mulher de Vermelho, e cuja mulher retratada é, na realidade, a avó de Alice.
Uma história poderosa de amor e redenção, e do que uma mulher é capaz de fazer para ultrapassar os segredos escondidos no seu passado."

A Minha Opinião:
Gostei bastante!
Uma história de esperança, de vontade de retomar a vida mesmo depois de grandes tristezas e desgostos, os erros dos antepassados que continuam a prejudicar o presente e acima de tudo a dor e o amor de uma Mãe.
À semelhança do outro livro que li da autora (Irmãs tão Queridas), a autora escreve de uma forma bastante simples, sem grandes floreados mas mantendo sempre o leitor "agarrado" e na expectativa do desenrolar do acontecimentos.
Uma Autora que pretendo seguir e este é sem duvida um livro a não perder ;)

Vencedores de "O Beijo do Ladrão"

Mais um passatempo terminado e mais uma vez o meu enorme bem haja à Editorial presença pela oportunidade.
Neste passatempo era pedido um breve resumo sobre a vida do autor e quais as expectativas para este livro :)
O Autor:
Alan Parker nasceu em Islington (Londres), a 14 de Fevereiro de 1944, sendo um realizador, produtor, escritor, e actor britânico o qual que fez a maioria dos seus filmes nos EUA.
Parker iniciou-se nesta área como publicitário nos anos 60/ 70, tendo começado a escrever os seus próprios guiões para comerciais de televisão. Em associação com o produtor David Puttnam escreveu o argumento para Melody.
Estreou-se no cinema em 1975 com Bugsy Malone, paródia musical dos filmes de gângsteres dos anos 1920, exclusivamente interpretado por crianças. O segundo filme que realizou foi Midnight Expresso, o qual obteve seis nomeações paras os Oscares de Hollywood(inclusive o de melhor filme, e de melhor realizador), tendo arrebatado duas estatuetas.
Em 1979 viria a ganhar mais dois Oscares com Fama (um hino à juventude e ao mundo do espetáculo), tendo igualmente recebido seis nomeações. Em 1981 realizou Pink Floyd – The Wall, brilhante adaptação do álbum homônimo da banda inglesa, que se tornou um clássico do gênero. A sua extensa colectânea cinematográfica integra produções como Asas da liberdade (1984), Coração Satânico (1986), Mississipi em Chamas (1988), The Commitments (1991), Evita (1996), as quais tiveram grande sucesso tendo mais uma vez, sido nomeado para prémios pelo seu desempenho em algumas delas.
É o caso da nomeação para melhor realizador pelo BAFTA, com o filme The Commitments (1991), a qual venceu.
Em 1998 foi nomeado director do conselho de administração do British Film Institute. Desde Outubro de 1999, ocupa o lugar de presidente do Film Council.
Estreia-se como autor com "O Beijo do Ladrão".


Tive 52 participações, todas elas válidas.
Mas vamos ao que interessa ;)


Os vencedores são:

» Paula Isabel Teixeira Ferreira
» Vitor Daniel Pinto Gonçalves


Parabéns a ambos. Já foram enviados os vossos dados à Editorial presença, por isso estejam atentos ao Carteiro.
Espero que disfrutem da leitura deste ecelente livro!

"A Estirpe", de Guillermo Del Toro e Chuck Hogan

O primeiro romance de uma trilogia, do galardoado realizador Guillermo Del Toro, e Chuck Hogan, aclamado autor de thrillers.
Um avião aterra no aeroporto JFK, em Nova Iorque, com apenas quatro sobreviventes. Todos os outros passageiros morreram misteriosamente.
Ataque terrorista, acidente, suicídio em massa? Ninguém consegue perceber a causa desta desconcertante e sinistra tragédia.
A não ser um professor arménio idoso, Abraham Setrakian. Há décadas que estava à espera de que isto acontecesse, mas quem irá acreditar nas divagações de um velho?
Um vírus vampírico ameaça contaminar Nova Iorque e o mundo. Com a ajuda de Setrakian, o Dr. Ephraim Goodweather e a sua equipa do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças têm de desvendar o mistério antes que se torne pior do que qualquer pesadelo. Mas mal sabe a equipa que isto é apenas o princípio…
A Estirpe, primeiro volume de uma trilogia que retrata uma luta épica entre humanos e vampiros, combina o magistral talento visual e o talento de argumentista de Guillermo del Toro com o dom de Chuck Hogan para escrever thrillers. O resultado é um romance arrepiante que roça o pesadelo.

A Minha Opinião:
Excelente!
Adorei! Não tem nada a ver com os romaces sobre Vampiros que agora estão tanto na moda. Aqui temos os vampiros no seu pior: feios, maus, sujos e arrepiantes. Uma perseguisão incessante dos bons aos maus, mas com várias reviravoltas ao longo da história pois nem sempre os bons são os verdadeiros bons ;)
Lê-se muito bem, sempre com uma ânsia de saber o que vem a seguir... Só é pena ainda não estar o 2º Volume prontinho para ler logo a seguir ;) pois o final deste arrepiante mesmo... de ficar sem palavras. E mais não digo ;)
Não deixem de ler ;)