"A Prenda", de Cecelia Ahern

"Todos os dias Lou Suffern, um arquitecto bem-sucedido de Dublin, travava uma batalha inglória com o relógio, na tentativa vã de responder às múltiplas solicitações profissionais, familiares e sociais. Vivia a um ritmo vertiginoso. O seu desejo de sucesso afastou-o do que era realmente importante na sua vida. E assim foram correndo os dias até àquela gelada manhã de terça-feira em que resolveu oferecer um café a Gabe, o sem-abrigo que costumava sentar-se perto da entrada do seu escritório. À medida que o Natal se aproxima e que Lou vai privando mais de perto com Gabe, a sua perspectiva do tempo vai-se alterando... Emocionante e divertida, esta narrativa onde está sempre presente o espírito de Natal, faz-nos reflectir sobre a importância do tempo e rever as prioridades na nossa própria vida."



A Minha Opinião:
Depois da desilusão que tive com o ultimo livro da autora comecei a leitura deste um pouco a medo, mas logo nas primeiras páginas comecei a gostar :)
As histórias de Lou e do rapaz do peru não são nada de especial, não são histórias que nos prendam de forma arrebatadora, com acontece com outros livros desta autora, mas tudo é compensado pelas belas palavras e mensagens que nos são passadas.
As histórias desenrolam-se com espirito natalicio e consequentemente nostálgico, o que é feito de uma forma soberba com a escrita calma da autora.
Temos o Natal, os presentes, a familia... e o tempo ;)
Este é um livro que todos deveriam ler para repensarem nas suas "prendas" de Natal.

"(...) Cada segundo que passa deixa a sua marca da vida de cada pessoa, e depois avança silensiosamente, desaparecendo, discretamente, sem fazer alarido, evaporando-se no ar, como o vapor que se escapa de um pudim de Natal acabadinho de sair do forno. Muitas vezes reconforta-nos e, quando o nosso tempo acaba, também nos deixa frios. O tempo é mais precioso que o ouro, mais precioso que os diamantes, mais precioso que o petróleo ou que quaisquer outros tesouros valiosos. É um tempo que não nos chega, é o tempo que provoca as guerras nos nossos corações e por isso temos de o gastar com sensatz.
O tempo não pode ser embrulhado e decorado com fitas e deixado debaixo das árvores para a manhã de Natal.
O tempo não pode ser dado. Mas pode ser partilhado." (pag. 264)

4 comentários:

Angelina Violante disse...

Eu já li todos os outros livros da escritora e só não gostei do Um Lugar Chamado Aqui.
Estou com enormes espectativas em relação a este, mas ainda não tive tempo de o ler.
Experimenta ler o P.S -Amo-te Muito, e vais ver que é um dos melhores livros dela.

Beijinhos e Feliz Natal

Bia disse...

Ainda não li esse nem PS Eu te amo, mas acredito que vou gostar muito dos dois. Chorei no filme desde o início até o fim!!!

BJS

Marta disse...

Selo: "Um pais é feito de Homens e de Livros"

Esta no meu cantinho a tua espera. Beijinho e boas festas

Ferncarvalho disse...

Este está na minha pilha TBR quase quase ao de cimo.
LOL

Beijinhos