"Frágil", de Jodi Picoult

"Willow, a linda, muito desejada e adorada filha de Charlotte O’Keefe, nasceu com osteogénese imperfeita - uma forma grave de fragilidade óssea. Se escorregar e cair pode partir as duas pernas, e passar seis meses enfiada num colete de gesso. Depois de vários anos a tratar de Willow, a família enfrenta graves problemas financeiros. É então que é sugerida a Charlotte uma solução. Ela pode processar a obstetra por negligência - por não ter diagnosticado a doença de Willow numa fase inicial da gravidez, quando ainda fosse possível abortar. A indemnização poderia assegurar o futuro de Willow. Mas isso implica que Charlotte tem de processar a sua melhor amiga. E declarar perante o tribunal que preferia que Willow não tivesse nascido..."

A Minha Opinião:
Vejo-me novamente sem saber que vos dizer...
Quando leio um livro desta esplêndida autora sou assolada por todo o tipo de sentimentos, passo os dias completamente conectada com o livro, mesmo quando não o estou a ler, fico quase esgotada por penetrar na história de uma forma tão forte que chego a achar-me meio maluca...
É o que estou a pensar agora também por estar a escrever isto, mas realmente é mesmo assim.
Jodi Picoult tem o dom de com as suas histórias, bem reais e actuais, fazer com que questione tudo e todos.
Neste novo livro ela conta-nos a história de uma familia que enfrenta um duro dia a dia devido à doença da sua filha mais nova, centrando todas as atenções em Willow acabam por se esquecer de si próprios, mas para além desta familia há outras... A autora nunca nos dá que pensar apenas num problema de uma familia ;)
Um livro recheado de lições de vida e as mais importantes estão em belas receitas de culinária.
Podia dizer-vos muito sobre este livro, mas apenas vos deixo uma passagem, das muitas que me marcaram:

"... Quem sabe se há uma diferença entre ser-se uma mãe responsável e ser-se uma boa mãe.
- Há sim - disse eu, e Charlotte olhou para mim, na expectativa.
Apesar de não conseguir articular a diferença enquanto adulta, em criança, sentira-a. Fiquei a pensar por um instante.
- Uma mãe responsável é alguém que segue cada passo que o filho dá - disse eu.
- E uma boa mãe? (...)
- É alguém que o filho deseja seguir." (pag. 280)

Jodi Picoult é uma autora de leitura obrigatória, por isso não deixem de ler.

5 comentários:

Paula disse...

Mais um livrinho que tenho de adquirir, Picoult já tem um lugar especial na minha estante.
A escritora mostra-nos diversas situações reais e mais importante, tenta mostrar-nos o "reverso da medalha" de cada situação.
Abraço

os-meus-livros disse...

Ando há muito tempo com curiosidade por essa autora.

MPatricia disse...

Tenho de o ler:)
Bjinhos
Boas leituras

Ferncarvalho disse...

Já o meteste no saco?
:P

Bjs

Anónimo disse...

um livro absolutamente fantastico...emocionante...e que leva ás lágrimas...
Ao ler este livro apercebi-me de que há coisas, ás quais não dou valor, mas que tem um valor incalculavel. foi o primeiro livro que li desta autora, e devo dizer que adorei. tive pena de nao saber como ficaram as coisas entre amelia e adam, mas o que me deixou boquiaberta foi o final. não estava á espera daquilo. gostava que houvesse o volume II sem duvida alguma.