"Profundo como o Mar" de Jacquelyn Mitchard


Sinopse: "Bastou um instante para que, naquele átrio de hotel onde Beth ia rever os seus ex- colegas de liceu, Ben, o seu filho de três anos, largasse a mão do irmão mais velho e desaparecesse sem deixar rasto. A sua ausência viria a fecundar com sementes de disfuncionalidade um terreno familiar banal, votando todos os seus elementos a uma profunda agonia. Diante das trevas da perda, restou-lhe o questionamento da essência da humanidade e a amarga criação de uma nova matriz familiar composta por agentes marcados, envelhecidos, adultos. Mas bastou um dia, apenas um dia, nove anos depois do desaparecimento, para que Beth, e consequentemente toda a família, erguesse um novo edifício de afectos... Apenas a abordagem de um jovem que durante todos aqueles anos morara somente a alguns metros de distância…"

A Minha Opinião:
Já li este livro há bastente tempo, lembro-me que andei algum tempo a "digerir" a história. 
Um criança desaparece num abrir e fechar de olhos: a partir daí tudo acontece.
A dor de uma familia, o seu desmoronameto perante tamanha catástrofe e a luta de uma mãe em busca do seu filho.
Este é um dos livros que guardo com carinho na minha estante e com a publicação recente de Sem tempo para dizer Adeus claro que saiu da estante para eu reler ;)
Podem ler aqui um pouquinho de Profundo como o Mar e aqui do Sem tempo para dizer Adeus.
Dois livros a não perder e quem sabe duas prendas de Natal ;)

Sem comentários: