"Desaparecida" de Katy Gardner

Sinopse:
"Tudo começou com uma brincadeira de crianças…
Quem é que nunca jogou às escondidas? Quem nunca sentiu o entusiasmo de encontrar alguém no seu esconderijo perfeito?
Poppy está a brincar com a mãe, Mel. Poppy tem sete anos e a sua vida acabou de mudar radicalmente: tem um novo padrasto, um novo irmão, uma nova casa… A menina esconde-se e a mãe procura-a. Mas o tempo passa e ela não aparece. A polícia é chamada. À hora do desaparecimento, testemunhas viram um carro a afastar-se do local. Um carro familiar. Ao volante ia Si, o homem com quem Mel está casada há apenas um ano. Para a polícia é uma luta contra o tempo. Para Mel, cujo mundo foi virado do avesso, é uma questão de vida ou morte."

A Minha Opinião:
Este foi o terceiro livro que li desta autora e como se costuma dizer: à terceira é de vez :P
Não é que me tenha "enchido completamente as medidas" mas gostei.
A autora tem um tipo de discurso algo... estranho :P A retrospectiva que Mel faz para tentar deslindar o grande mistério do desaparecimento da pequena Poppy é feito de uma forma confusa mas ao mesmo tempo organizada: ela salta no tempo de uma forma bastante rápida mas nunca fazendo com que o leitor se perca completamente.
Vemos desespero de uma mãe para reencontrar a sua filha, devastada por ter deixado que o homem que supostamente iria mudar a sua vida e a dos seus filhos provocasse o caos e no final vemos a força dessa mesma mãe protegendo os seus filhos e ... em parte o homem que acabou mesmo por mudar a sua vida.
Resumindo: foi uma boa leitura :P
Talvez acabe por dar mais uma oportunidade ao "Viagem sem Regresso"... talvez... 

Novidade Editorial Presença: "A Menina Mais Triste do Mundo", de Cathy Glass


Data de Publicação: 6 Julho 2010
Da Autora o Bestseller "Infância Perdida"
Sinopse:
"Quando Cathy vê Donna pela primeira vez pressente de imediato a dificuldade que irá ter, ao acolhê-la, em conquistar a sua confiança e entrar no seu mundo. Com muita determinação, Cathy vai conseguindo penetrar a barreira defensiva de Donna, e quando esta começa finalmente a falar Cathy compreende a extensão e profundidade das feridas psicológicas que lhe foram infligidas. Nesta obra inspiradora, a autora foca-se no processo de libertação e regeneração de Donna, e o leitor, embora profundamente envolvido no drama pessoal desta menina de dez anos, não deixa de se sentir também inspirado por uma forte mensagem de esperança."

A Autora: Cathy Glass tem três filhos e há mais de vinte anos que acolhe na sua família crianças que foram vítimas de maus-tratos. Concilia a sua actividade enquanto profissional de acolhimento com a escrita, e é autora de obras onde relata os casos de algumas das crianças que acolheu. A Presença publicou da autora Infância Perdida, título que figurou no Top Ten de bestsellers do The Sunday Times.

"Dalí e Eu - Uma História Surreal", de Stan Lauryssens

A Minha Opinião:
Esta é realmente uma história surreal!!!
Stan Lauryssens vem dá-nos a conhecer Salvador Dalí  e a sua obra, eu como pouco conhecedora do assunto fui persquisar enquanto a leitura ia avançando pois cada vez o relato de Stan me deixava mais boquiaberta.
De simples operário num fábrica de queijos mergulha no mundo da Arte, da riqueza, passando assim a ser "negociante" das obras de Dalí. Fala-nos das suas diversas obras, desde as famosas pinturas às esculturas, mas descreve-nos a vida privada de Dalí e de sua esposa Gala como uma devassidão total.
Stan conta-nos todo o seu percurso pelos mesmos trilhos do pintor, mas quase sem nunca terem qualquer contacto directo. Deixando-se levar mais e mais pela ganância, dos "jarrões chineses" cheios, Stan vê-se envolvido numa trama de falsificações e mentiras à volta das numerosas obras do famoso pintor.
Há também o Amor, claro, com Ana em sua vida deixa-nos a ideia no final que tudo tomou o rumo certo e Stan acabou por se redimir perto da sua familia... mas tem terras de Dalí ;)
Um livro que realmente me surpreendeu pela positiva, pois estava à espera de algo mais "sério".

O Jardim dos Segredos, de Kate Morton

Sinopse: "Uma criança perdida: em 1913 uma criança é encontrada só, num barco que se dirigia à Austrália. Uma mulher misteriosa prometera tomar conta dela, mas desapareceu sem deixar rasto.
Um terrível segredo: no seu 21.º aniversário, Nell Andrews descobre algo que mudará a sua vida para sempre. Décadas depois, embarca em busca da verdade, numa demanda que a conduz até à costa da Cornualha e à bela e misteriosa Mansão Blackhurst.
Uma herança misteriosa: aquando do falecimento de Nell, a neta, Cassandra, depara-se com uma herança surpreendente. A Casa da Falésia e o seu jardim abandonado são famosos nas redondezas pelos segredos que ocultam - segredos sobre a família Mountrachet e a sua governanta, Eliza Makepeace, uma escritora de obscuros contos de fadas. É aqui que Cassandra irá por fim desvelar a verdade sobre a família e resolver o mistério de uma pequena criança perdida."

A Minha Opinião:
Simplesmente genial :)
Há bastante tempo que não lia um livro com tanto entusiasmo, em que todos os segundo que tinha disponiveis eram para ler, nem que fosse apenas uma página :) E mais :), consegui despachá-lo em 3 dias, isso sim, nos dias que correm é um grande feito :P
Se o O Segredo da Casa de Riverton me encantou, este "Jardim dos Segredos" deixou-me completamente rendida.
Sem duvida o melhor livro que li este ano :P
Acompanhamos paralelamente a história de 3 gerações de uma familia no encalço da resolução do grande misterio da vida de Nell. Temos Eliza no inicio do Século, temos Nell aquando da descoberta do seu passado e posteriormente quando resolve investigar já na década de 70 e depois temos Cassandra, já em 2005 que acaba por desvendar todos os segredos da familia... e não só ;)
A autora consegue criar uma teia muito bem emaranhada com todos os acontecimentos, sempre saltando ao longo do século mas nunca perdendo o fio à meada.
Uma leitura viciante, com uma história extremamente bem conseguida de maneira a que quando o leitor tem toda a história encaminhada, com todos os pontos os pontos nos "is" dá-se uma reviravolta tal que ficamos com todas as duvidas iniciais :P e mais algumas, pois nada é o que parece.
Esta é sem duvida uma autora a seguir e um livro a ler e reler.

O Leque Secreto, de Lisa See

Sinopse: Uma viagem pela China do Século XIX
Escritora de mistério, Lisa See leva o leitor até à China do século XIX onde duas raparigas desenvolvem uma profunda relação de amizade. Desde meninas, Lili e Flor de Neve comunicam entre si através de uma linguagem secreta - nu shu - inscrita num leque de seda. Habituadas a partilhar as agruras da vida sabem que só o casamento as pode salvar de uma vida condenada ao sacrifício. Por isso, desde muito cedo experimentam a dor, através da tradição de enfaixamento dos pés, de forma a torná-los delicados e pequenos aos olhos dos homens. Aprendem a bordar e a coser e tornam-se verdadeiras irmãs de juramento. Porém, os anos vão passando e a entrada na vida adulta, o casamento e um mal-entendido ameaçam os estreitos laços de amizade entre as duas, mas perto do fim da vida voltam a reencontrar-se. Uma leitura inspiradora, comovente e de uma extrema sensibilidade, são a prova inequívoca da conquista do prémio para "Melhor Romance de 2005".



A Minha Opinião:
Este é um livro que já trazia debaixo de olho desde a sua publicação, mas como sempre foram aparecendo outros e mais outros e claro que foi ficando esquecido :P
Recentemente por insistencia de uma querida Amiga  lá resolvi procurar por ele para finalmente o ler :)
Adorei!
Recordou-me em algumas parte um outro livro sobre a China, "Cisnes Selvagens", que já li há muitos anos e que também me arrebatou por completo.
Neste "Leque Secreto", duas crianças passam juntas pela atrocidade de enfaixamento dos pés, a que as raparigas eram sujeitas na China, e a partir daí nasce uma amizade eterna. Partilhando aprendizagens de mulheres, num mundo em que eram vistas como um simples "utensilio" da sociedade, Lirio e Flor da Neve partilham alegrias, tristezas e tudo o que mais lhes surgia trocando sempre mensagens no seu Leque numa escrita própria das mulheres chinesas: Nu-Shu .
Confesso que esperava tudo para final deste livros... mesmo o fim de tão grande e pura amizade, mas a autora conseguiu surpreender-me.
A quem leu tenho de confessar que senti uma angustia enorme aquando do esclarecimento de algumas palavras mal interpretadaspor uma delas, levando as amigas-irmãs a afastarem-se.
Mas no meio dos reveses da vida, no final, mesmo que no final da própria vida tudo se torna claro... até porque numa verdadeira amizade tudo se esclarece sempre.
Um livro que nos enche o coração de ternura muitas vezes pensando nas nossas próprias amizades :P
Um retrato muito bem conseguido da China e das suas tradições especialmento no que diz respeito às mulheres e ao seu papel na sociedade.

Resultado do Passatempo - "Dalí e Eu"

Olá a todos :)
Bem haja mais uma vez pelas vossas participações em mais um passatempo do Blogue em parceria com a Editorial Presença.
Desta vez foram 92 participações.
Aqui ficam as respostas :P

1. A que colecção da Presença pertence este livro?
Na Colecção Vidas d'Escritas

2. O livro fala-nos de um grande artista. Quem e qual a Arte a que se dedicou?
Salvador Dali, pintura de quadros

3. Qual a relação de Dalí com Stan Lauryssens?
Stan era negociante de arte especialmente obras de Salvador Dali

4. Qual o dia de Lançamento da obra pela Presença?
O lançamento do livro é a 15de Junho de 2010
 
Agora vamos ao momento mais aguardado :P
A vencedora é :

««« Sara Camacho, deSacavém »»»
Parabéns :P e espero que disfrutes da leitura ;)
Até breve!!!

A Coragem de uma Mãe, de Marie-Laure Picat

Sinopse:
A luta de uma mãe que, condenada a uma morte anunciada, tenta encontrar uma família de acolhimento que possa receber e proteger os seus quatro filhos. A sua história e personalidade transtornaram a França.

Como viver o fim da vida, quando não se atingiu ainda os 40 anos e se é mãe de família? No último Outono, Marie-Laure Picat toma conhecimento que padece de um cancro maligno fulminante. O seu primeiro pensamento dirige-se aos seus filhos: o que lhes acontecerá após a sua morte? Decidida a assumir o papel de mãe até ao fim, escolhe ela própria uma família de acolhimento, estando disposta a enfrentar todos os obstáculos: não, não lhe compete a ela decidir o futuro dos seus filhos, mas sim ao juiz, após a sua morte. Não, nada garante que a Julie, o Thibault, o Mathieu e a Margot serão criados juntos. Não, não irão viver no local em que cresceram.
Indignada com a injustiça da situação, Marie-Laure contacta os meios de comunicação social. É então que se cria um extraordinário movimento de solidariedade, com a imprensa a passar a mensagem: a coragem desta jovem mãe comove o país, o que lhe proporcionará um apoio inesperado.
Foi para deixar uma mensagem que Marie-Laure quis escrever este testemunho, em primeiro lugar para os seus filhos, mas também para mostrar que é necessário dissolver a teia burocrática imposta às famílias decompostas. Para que a sua luta não morra com ela.

A Minha Opinião:
Um livro que retrata sem qualquer duvida a coragem de uma mulher... uma Mãe!
A vida dificil de Marie-Laure desde a infância: o abandono da sua mãe, os abusos do pai, a morte da avó, um casamento problemático e para culminar a doença, tornam este livro bastante dificil de ler, tive várias vezes de interromper, pois como Mãe tenho de dizer que é preciso bastante coragem para avannçar na leitura e continuar até ao final´.
Um relato com uma carga emocional muito grande que não deve de maneira nenhuma deixar de ser lido pois é uma verdadeira lição de Coragem e de Vida.

Passatempo: "Dali e Eu - Uma História Surreal"


Mais uma vez a Editorial Presença brinda-nos com um passatempo :P

Temos para sortear um exemplar de Dalí e Eu - Uma História Surreal, de Stan Lauryssens.
Como habitualmente colocarei várias questões às quais terão de responder para AQUI, juntamente com os vossos dados pessoais (Nome, Morada, Email e Idade).

O passatempo decorre de 10/06/2010 a 18/06/2010.

Questões:
1. A que colecção da Presença pertence este livro?1.
2. O livro fala-nos de um grande artista. Quem e qual a Arte a que se dedicou?
3. Qual a relação de Dalí com Stan Lauryssens?
4. Qual o dia de Lançamento da obra pela Presença?

Fico à espera das vossas participações :P
Boa sorte a todos!

Regras
- Só serão validadas as participações com todas as respostas correctas e com os dados pessoais solicitados.
- Só é válida uma participação por pessoa.
- Todos os participantes receberão um e-mail de confirmação da recepção das respostas.
- O vencedor será sorteado aleatoriamente pela administração do blogue.
- O vencedor será indicado no blogue e contactados por e-mail nos dias seguintes ao fim do sorteio.
- O envio dos prémios será realizado pela Editorial Presença, via CTT.

Divulgação - "Dalí e Eu – Uma História Surreal", de Stan Lauryssens


Título Original: Dalí & I: The Surreal Story (2008)
Tradução: Fernanda Pinto Rodrigues com Alice Rocha
Páginas: 212
Colecção: Vidas d’Escritas Nº 9

Data de Publicação: 15 Junho 2010

Livro Polémico:
Um Ex-Negociador de Arte assegura
que metade dos Quadros de DALÍ são Falsos

"Durante mais de uma década, Stan Lauryssens amealhou uma fortuna na qualidade de negociante de obras de Salvador Dali. Os quadros que vendia eram de proveniência duvidosa, mas em breve Stan descobriria que a mais duvidosa de todas era o próprio Dali. À medida que os anos passavam e ele se aproximava do círculo íntimo do pintor, os bastidores de um mundo onde comércio e conspiração andam lado a lado eram-lhe revelados – assim como os segredos que permitiam a Dalí manter o seu extravagante estilo de vida muito depois de a sua criatividade ter começado a esmorecer…"

O Autor:Stan Lauryssens foi durante mais de uma década negociante de arte e especialista na obra de Salvador Dali. Depois de ter cumprido pena de prisão por ter vendido falsificações, começou a escrever romances policiais e recebeu em 2002 o Hercule Poirot Award na Bélgica. Actualmente divide o tempo entre Londres e Antuérpia.

"A Chave para Rebecca" de Ken Follett

Sinopse: "Militares britânicos e nazis disputam o código mais bem guardado de sempre. Norte de África, Verão de 1942. Rommel parece imbatível: as suas armas secretas são Alex Wolff, espião exímio , e um código fatal enterrado nas páginas do romance de Daphne de Maurier, Rebecca. Wolf cruza o Sara escaldante e entra no Cairo para roubar os planos militares britânicos. O major Vandam, no seu encalço, encarrega a encantadora Elene de o seduzir. À medida que as tropas de Rommel se aproximam da vitória, a perseguição desenrola-se no deserto até chegar a um confronto impressionante e explosivo."
A Minha Opinião:
Deste autor apenas tinha lido "Os Pilares da Terra", para mim um dos melhores romances de sempre, vasto mas sem nunca maçar o leitor. Como fiquei rendida ao autor nessa leitura, há bastante tempo que desejava ler mais qualquer coisa e a escolha acabou mesmo por cair neste "A Chave para Rebecca", que nada tem a ver com o "Os Pilares da Terra".
Aqui temos um verdadeiro policial, cheio de espionagem.
O livro começa com Alex Wolf a atravessar o deserto e a usar todos os recursos que tem para conseguir os seus intentos de ficar com os planos do inimigo. Vandam por seu lado defende com todas as suas forças a sua missão e nas suas inumeras tentativas de prender o espião descobre que ainda poderá ser feliz... mas para isso terá de lutar com todas as suas, já escassas, forças para defender a mulher que ama e a sua familia.

"Compaixão", de Jodi Picoult

Sinopse:
"Se o amor da sua vida lhe pedisse ajuda para morrer, que faria? Quando é que o amor ultrapassa os limites da obrigação moral? E o que é que significa amar verdadeiramente alguém?
O comandante da polícia de uma pequena cidade de Massachusetts, Cameron McDonald, faz a detenção mais difícil da sua vida quando o seu primo Jamie lhe confessa ter matado a mulher, que sofria de uma doença terminal, por compaixão. Agora, um intenso julgamento por homicídio coloca a cidade em alvoroço e vem perturbar um casamento estável: Cameron, colaborando na acusação contra Jamie, vê-se, de repente, em confronto com a sua mulher, Allie – fascinada pela ideia de um homem amar tanto a mulher a ponto de lhe conceder todos os desejos, até mesmo o de acabar com a vida dela. E quando uma atracção inexplicável leva a uma traição chocante, Allie vê-se confrontada com as questões sentimentais mais difíceis: quando é que o amor ultrapassa os limites da obrigação moral? E o que é que significa amar verdadeiramente alguém?

A Minha Opinião:
Mais uma vez a autora consegue com que fiquemos completamente ligádos à história, as personagens e num turbilhão de sentimentos controversos.
Temos Jamie num mundo completamente à parte como que em transe depois de ter dado paz à sua tão adorada esposa, depois deparamo-nos com Allie e Cameron que enfrentam uma das mais duras provas no seu casamento.
No decorrer de toda a história deparamo-nos com o mais variado tipo de sentimentos em relação às personagens... há alturas em que as adoramos e outras em que simplesmente perguntamos como é possível que no nosso mundo real existam realmente pessoas assim... Cameron... Allie... Jamie... Mia...
Um livro que sem duvida mexe com os nossos sentimentos, que vale a pena ler, mas confesso que desta vez não preencheu todos os requisitos ;)

"... Acreditamos naturalmente que o ódio leva uma pessoa à acção. Porque não o Amor?..."
"... - Amo-te! Mas neste momento não gosto de ti..."